Serviço dos vinhos,

É interessante conhecer o serviço dos vinhos, enriquecendo o prazer de tomá-lo. Alguns procedimentos podem ser realizados em casa, como a temperatura adequada, a abertura correta do vinho tranquilo e do espumante, a decantação do vinho ou mesmo o uso dos copos adequados.

É importante frisar que o ritual de serviço do vinho não é frescura: ELE OTIMIZA A SUA QUALIDADE.
DECANTAÇÃO. Processo de transferir o vinho de sua garrafa original para outro recipiente ou decantador. A técnica é utilizada em vinhos antigos ou não filtrados para separar o líquido dos sedimentos depositados na garrafa. Também pode ser usada para vinhos mais jovens, para expô-los ao oxigênio, e consequentemente, uma liberação mais rápida dos aromas e sabores.
TEMPERATURA DE SERVIÇO.
Uma das regras para o serviço de vinho é a temperatura adequada que, para os tintos, deve ser entre 15ºC e 22ºC, conforme o estilo. Acima desse limite, o vinho perde suas qualidades, o seu equilíbrio, a sensação aromática da fruta e libera um aroma agressivo de álcool. Temperaturas mais baixas ressaltam os taninos e o sabor frutado.
QUAL A TEMPERATURA IDEAL?
Exixte uma temperatura adequada para cada tipo de vinho. Caso essa temperatura destoe com a do ambiente, o vinho deve ser resfriado. Aqui vale desfazer um mito: o da temperatura ambiente. A temperatura ambiente de que se fala é a européia, que na maior parte do ano não passa de 20ºC a 22ºC e acaba coincidindo com as temperaturas ideais para a degustação de vinhos tintos. Acima desswa temperatura, geralmente, o álcool do vinho começa a evaporar, o que desequilibra a bebida, libera um aroma agressivo de álcool e o vinho perde a sensação aromática da fruta.
TEMPERATURAS DE SERVIÇO
Tintos: 15ºC a 22ºC
15ºC a 17ºC – para tintos mais leves.
18ºC a 22ºC – para tintos mais encorpados.
Brancos: 7ºC a 15ºC
7ºC a 10ºC – para a maioria dos brancos secos.
13ºC a 15º – brancos mais complexos, como os melhores borgonhas.
Brancos Doces (sobremesa): 6ºC a 12ºC
Espumantes: 7ºC a 12ºC
Temperatura Mínima. Existe um limite máximo de temperatura e também um mínimo: temperaturas abaixo de 6ºC anestesiam as papilas gustativas.
ABERTURA DO VINHO TRANQUILO E DO ESPUMANTE
O passo-a-passo da abertura do vinho tranquilo
1-Corte a cápsula e limpe a superfície da rolha.
2-Coloque o abridor bem no centro da rolha sem fazer muita pressão.
3-Gire cuidadosamente o saca-rolhas até que atinja a base da rolha, sem perfurá-la. Retire-a.
4-Costuma-se cheirar a rolha para identificar se ela está contaminada com mofo (bouchonné). Se a rolha tiver um aroma agradável, significa que o vinho está saudável.
O passo-a-passo da abertura do espumante
1-Segure a garrafa levemente inclinada. Sempre com o polegar sobre a rolha, retire o arame e a chapa de metal.
2-A seguir, gire-a lentamente no sentido horário e anti-horário. Se necessário, pressione com os dois polegares.
3-Caso ainda não saia, segure a rolha com firmeza e gire a garrafa. Se a rolha sair sem barulho é sinal de que foi retirada corretamente.
4-Em momentos e ambientes festivos, o espaço que produz um barulho seco é sempre uma melodia esperada e bem-vinda.
COM QUE COPO EU VOU?
Em uma degustação profissional ou em um restaurante de primeira linha, é importante o uso de copos adequados para cada vinho, mas não é necessário que a pessoa os tenha idênticos em casa para poder degustar um vinho. Além desses, existem muitos modelos, sendo importante observar, na hora de adquiri-los, alguns fatores: a transparência do cristal é importante para a apreciação perfeita da cor; as hastes longas permitem segurar o copo sem tocar o bojo e assim não alterar a temperatura do líquido; o bojo aberto ressalta os aromas.
BORDEAUX GRAND CRU. O bojo volumoso e o formato de tulipa acentuam o buquê dos vinhos. Ideal para vinhos complexos das uvas Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah, Tempranillo e Sangiovese.
BOURGOGNE GRAND CRU. O imenso bojo permite a explosão de aromas ricos e complexos. Recomendados para grandes borgonhas, Rioja grand reserva, Amarone de ótimas procedências, barbaresco e barolo.
BORDEAUX. Copo alto, de borda estreita e grande volume, usado para tintos ricos em taninos. Ideal para Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot e Syrah.
BOURGOGNE. Amplo formato de balão permite que o buquê se libere mais rapidamente. Ideal para vinhos de Pinot Noir, Rioja tradicional, Nebbiolo e Amarone.
PORTO. Adequado para dosagens menores e vinhos como o Porto, Madeira doce, Jerez doce, Marsala e Banyuls.
FLÛTE. A taça flûte é mais adequada para tomar o espumante. Quanto mais bojo ela tiver, melhor, pois se ela for reta no sentido longitudinal, não realçará os aromas.

COPO DEGUSTAÇÃO. É um copo curinga, usado para qualque tipo de vinho, pois intensifica e ressalta suas características mais marcantes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

DICAS E VINHOS E LUGARES

%d blogueiros gostam disto: